sexta-feira, 16 de julho de 2010

Tecnologia

Internet no dia-a-dia da escola

Computadores estão cada vez mais incorporados na rotina das escolas, convidando os professores a repensar suas práticas. Conheça experiências reais que vão dos primeiros passos até os vôos mais altos no mundo digital.
Informática nas escolas: dos sites de busca a programas complexos.
Há uma década, computador em escola brasileira era, quando muito, privilégio de elite. Seu uso praticamente se restringia a processar textos, e a internet ainda tinha gosto de novidade. Hoje, esses recursos são os mais básicos de uma enorme gama de opções. Mais cedo ou mais tarde, contudo, eles estarão em toda a rede de ensino.


Fazer parte dos novos tempos não depende apenas de equipamentos modernos. A interação que eles permitem pede uma revisão dos métodos tradicionais de ensino. Quanto mais se mantiverem os hábitos que relegam o aluno a um papel meramente receptor, menos diferença a tecnologia fará no aprendizado. Em muitas escolas, os computadores ficam, durante a maior parte do tempo, confinados a salas que só se abrem para aulas de informática, sem se incorporar ao projeto pedagógico. É como deixar trancados os livros da biblioteca ou limitar seu uso ao processo estrito de alfabetização.

Em geral, crianças e jovens sabem aproveitar por conta própria as oportunidades oferecidas pelo mundo digital, ainda que – claro – com propósitos recreativos. Segundo o Comitê Gestor da Internet no Brasil, a maioria de usuários da rede no país é jovem. Alguns professores ficam constrangidos diante dessa desenvoltura, mas não há razão para isso. “O que o estudante quer é ser orientado e ouvido, e não provar que entende mais de computador”, diz Léa Fagundes, do Laboratório de Estudos Cognitivos do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

O papel do professor, portanto, é dar um sentido ao uso da tecnologia, produzir conhecimento com base em um labirinto de possibilidades. “O computador trouxe novas situações de aprendizagem que o professor deve gerenciar”, diz Silvia Fichmann, daEscola do Futuro da Universidade de São Paulo. É possível, por exemplo, estimular o raciocínio lógico com jogos virtuais. Ou criar páginas na internet para a garotada publicar seus textos.

Nesta reportagem, você vai conhecer experiências de inclusão digital nas escolas, em três estágios de complexidade. Identifique-se, inspire-se e inclua-se!

1) No nível inicial, alunos e professores exploram aos poucos os recursos das máquinas, por meio de jogos e produção de textos e desenhos, além de pesquisas em sites de busca.

2) No nível intermediário, usam-se ferramentas da internet para fazer programas de rádio ou comunicar-se com outras escolas.

3) No nível avançado, a turma constrói produtos com a ajuda de instrumentos como o kit para robótica ou o software para CDs multimídia.

Leia também: Como fazer um laboratório de informática.
Para saber mais visite este endereço. É maravilhoso visitá-lo. Tenho certeza de que você vai gostar. Eu recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oiiiieee!!!

10 Motivos para você fazer um Curso 24 Horas. Visite e saiba mais...

1- Rápido e Prático 2 - Valores acessíveis 3 - Flexibilidade 4 - Não necessita se locomover 5 - Banco de Currículos 6 - Certificado válido em todo país 7 - Empresa mantenedora ABED 8 - Funcionários treinados 9 - Seu currículo fica atualizado 10 - Professores altamente qualificados
Cursos Online com Certificado
Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20

Minha Turminha - 3ª Fase - 1º Ciclo - Trabalhando no Projeto "Animais em Extinção"

Minha Turminha - 3ª Fase - 1º Ciclo - Trabalhando no Projeto "Animais em Extinção"

Alimente a Pit, clicando na ração.

LinkWithin

Bornes relacionados com Miniaturas